NOTICIAS: Notícias do PROMOB-e

PROMOB-e

Dia Nacional do Ciclista é celebrado nesta segunda-feira (19)

Bicicletas elétricas podem ser uma opção para os que fazem grandes deslocamentos diariamente
Crédito: Nívea Ribeiro/GIZ
Crédito: Nívea Ribeiro/GIZ

O Dia Nacional do Ciclista é celebrado nesta segunda-feira, 19 de agosto. Criada pela Lei 13.508 de 2017 em homenagem ao biólogo e ciclista Pedro Davison, atropelado em Brasília há 13 anos, a data tem como objetivo incentivar o uso da bicicleta e o respeito entre todos os veículos no trânsito.  

Dentre as recomendações de segurança do Departamento de Trânsito (Detran) para os que optam pela bicicleta, estão o uso do capacete e de roupas refletivas, além de equipar a bike com luzes, retrovisores e campainha; a atenção à sinalização — os/as ciclistas devem respeitar as leis de trânsito assim como os motoristas — e a preferência pelo tráfego nas ciclovias, ciclofaixas e acostamentos, sempre que possível. E cuidado: evite usar fones de ouvido enquanto pedala, para se manter alerta aos sons. Já os motoristas devem sempre diminuir a velocidade e se afastar quando um ciclista estiver na pista. 

Mobilidade elétrica

Bem como carros e ônibus, a mobilidade elétrica também chegou às bicicletas, dando uma forcinha para os ciclistas em deslocamentos longos e em áreas íngremes. As bicicletas elétricas, ou e-bikes, possuem um motor elétrico auxiliar de até 350W, com uma bateria acoplada ao quadro. O sistema de propulsão só funciona quando o ciclista pedala, tecnologia conhecida como pedal assistido. Segundo as regras do Conselho Nacional de Trânsito (Contran), as bicicletas elétricas não podem ultrapassar os 25 km/h, não possuem acelerador e devem possuir equipamentos como indicador de velocidade, campainha, sinalização noturna e retrovisores. 

A capacidade média da bateria é de 35 a 45 km, e a recarga é feita em tomadas comuns, em casa ou no trabalho. Mesmo que a bateria acabe no meio do trajeto, o/a ciclista pode continuar pedalando, assim como em uma bicicleta convencional. Atualmente, há modelos de diferentes valores no país, chegando a R$ 5 mil. Para quem não quer comprar uma e-bike, há serviços de compartilhamento e aluguel de bicicletas com modelos elétricos em algumas cidades do Brasil, como São Paulo. Na série Uma revolução silenciosa, produzida pelo PROMOB-e, o quinto vídeo trata de mobilidade elétrica em veículos levíssimos, dentre eles a bicicleta elétrica. Confira! 

Leia também

Comentários (0) Postar comentário ›

Nenhum comentário. Seja o primeiro a comentar!

Deixe seu comentário

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *.

Li e aceito os termos da Política de Privacidade.

Usamos o Akismet para a redução de spam. Saiba como seu comentário é processado.